Waldemar Ramos Junior, Advogado

Waldemar Ramos Junior

(1)São Paulo (SP)
1,223seguidores10seguindo
Entrar em contato

Sobre mim

Advogado
Advogado

Verificações

Waldemar Ramos Junior, Advogado
Waldemar Ramos Junior
OAB 257,194/SP

Autor (Desde Dec 2014)

Comentarista (Desde Dec 2014)

Principais áreas de atuação

Direito do Trabalho, 25%

Conjunto de normas jurídicas que regem as relações entre empregados e empregadores, são os direit...

Direito de Família, 25%

É o ramo do direito que contém normas jurídicas relacionadas com a estrutura, organização e prote...

Direito Previdenciário, 25%

É um ramo do direito público surgido da conquista dos direitos sociais no fim do século XIX e iní...

Direito Civil, 25%

É o principal ramo do direito privado. Trata-se do conjunto de normas (regras e princípios) que r...

Primeira Impressão

(1)
(1)

1 avaliação ao primeiro contato

Direito Previdenciário

Recomendações

(96)
Rosangela Barbosa Gomes
Rosangela Barbosa Gomes
Comentário · há 7 meses
Em resumo, fim de uma velhice tranquila com uma aposentadoria minimamente digna que garanta o próprio sustento. O que já era dificultoso e com valor muito baixo ficará ainda pior.

O governo fala, mas não apresenta nenhuma comprovação da real situação da Previdência. Foram realizadas auditorias? Disponibilizem os dados. Onde estão os relatórios de auditorias realizadas que comprovam ou não que existe, de fato, algum déficit na Previdência?

Não incluir militares tem alguma lógica se são os que mais consomem recursos da Previdência? Permitir que sejam agregados "penduricalhos" aos salários, sem contudo contabiliza-los para efeito de limite, faz sentido? Manter isenções para entidades filantrópicas, igrejas e clubes de futebol? Clubes de futebol! Querer cobrir o não arrecadado com as isenções com o "chapéu" do trabalhador é fácil.

Não são colocadas as questões relativas aos prejuízos causados pelas políticas de renúncias fiscais, desonerações e desvinculações de receitas, um "pacote de bondades" para o empresariado que recai sobre os ombros do trabalhador. Como é do conhecimento de todos, "não existe almoço grátis", portanto se uns não pagam a sobrecarga recairá sobre outros.

Segundo dados da Anfip, só em renúncias previdenciárias deixou-se de arrecadar nos últimos cinco anos R$ 145 bilhões. Apenas no ano de 2015, somente com renúncias fiscais, foram R$ 64 bilhões de perdas e em 2016, R$ 56 bilhões. E ainda temos os grandes sonegadores cuja ineficácia na cobrança por parte do governo só faz debilitar ainda mais o caixa previdenciário.

Além de tudo o que já foi dito anteriormente, ainda temos as fraudes, que infelizmente não são poucas, e, desvios de recursos, com a utilização do que deveria ser exclusivamente para custear a Previdência sendo utilizado para outras finalidades, a cada ano com maior apetite por parte do governo.

Existe muito a se fazer, pensar e discutir antes de aprovar a "toque de caixa" uma reforma que atingirá milhões de pessoas. É preciso que haja transparência e correição de dados. Não se pode tolerar que a arrogância dos nossos governantes causem maiores danos do que os já causados à população.

Perfis que segue

(10)
Carregando

Seguidores

(1,223)
Carregando

Tópicos de interesse

(10)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

Outros advogados em São Paulo (SP)

Carregando

ANÚNCIO PATROCINADO

Waldemar Ramos Junior

Av. Brigadeiro Luiz Antônio, 350 - São Paulo (Estado) - 01318-000

Entrar em contato